quinta-feira, 13 de novembro de 2008

Postado por: Marcelo Moreira

A questão sobre as origens do homem remete um amplo debate, no qual filosofia, religião e ciência entram em cena para construir diferentes concepções sobre a existência da vida humana e, implicitamente, porquê somos o único espécime dotado de características que nos diferenciam do restante dos animais. Desde as primeiras manifestações mítico-religiosas o homem busca resposta para essa questão. Neste âmbito, a teoria criacionista é a que tem maior aceitação. Ao mesmo tempo, ao contrário do que muitos pensam, as diferentes religiões do mundo elaboraram uma versão própria da teoria criacionista. A mitologia grega atribui a origem do homem ao feito dos titãs Epimeteu e Prometeu. Epimeteu teria criado os homens sem vida, imperfeitos e feitos a partir de um molde de barro. Por compaixão, seu irmão Prometeu resolveu roubar o fogo do deus Vulcano para dar vida à raça humana. Já a mitologia chinesa atribui a criação da raça humana à solidão da deusa Nu Wa, que ao perceber sua sombra sob as ondas de um rio, resolveu criar seres à sua semelhança. O cristianismo adota a Bíblia como fonte explicativa sobre a criação do homem. Segundo a narrativa bíblica, o homem foi concebido depois que Deus criou céus e terra. Também feito a partir do barro, o homem teria ganhado vida quando Deus assoprou o fôlego da vida em suas narinas. Outras religiões contemporâneas e antigas formulam outras explicações, sendo que algumas chegam a ter pontos de explicação bastante semelhantes. Sendo um tema polêmico e inacabado, a origem do homem ainda será uma delicada questão capaz de se desdobrar em outros debates. Dessa forma, cabe a cada um julgar e adotar, por meio de critérios pessoais, a corrente explicativa que lhe parece mais plausível.

Fonte:http://www.brasilescola.com/historiag/criacionismo.htm

Postado por: Poliana Pereira


A teoria evolucionista é fruto de um conjunto de pesquisas, ainda em desenvolvimento, iniciadas pelo legado deixado pelo cientista inglês Charles Robert Darwin. Em suas pesquisas, ocorridas no século XIX, Darwin procurou estabelecer um estudo comparativo entre espécies aparentadas que viviam em diferentes regiões. Além disso, ele percebeu a existência de semelhanças entre os animais vivos e em extinção. A partir daí, ele concluiu que as características biológicas dos seres vivos passam por um processo dinâmico onde, fatores de ordem natural, seriam responsáveis por modificar os organismos vivos. Ao mesmo tempo, ele levantou a idéia de que os organismos vivos estão em constante concorrência e, a partir dela, somente os seres melhores preparados às condições ambientais impostas poderiam sobreviver. Contando com tais premissas, ele afirmou que o homem e o macaco teriam uma mesma ascendência a partir da qual as duas espécies se desenvolveram. Contudo, isso não quer dizer, conforme muitos afirmam, que Darwin supôs que o homem é um descendente do macaco. Em sua obra, A Origem das Espécies, ele sugere que o homem e o macaco, devido suas semelhanças biológicas, teriam um mesmo descendente em comum. A partir da afirmação de Charles Darwin, vários membros da comunidade científica, ao longo dos anos, se lançaram ao desafio de reconstituir todas as espécies que antecederam o homem contemporâneo. Entre as diferentes espécies catalogadas, a escala evolutiva do homem se inicia nos Hominídeos, com mais de quatro milhões de anos. Logo depois, o Homo habilis (2,4 – 1,5 milhões de anos) e o Homo erectus (1,8 – 300 mil anos) compõem a fase intermediaria da evolução humana. Por fim, o Homo sapiens neanderthalensis, com cerca de 230 à 30 mil anos de existência, antecede ao Homo sapiens, surgido à cerca de 120 mil anos, que corresponde ao homem com suas características atuais . Mesmo cercada por uma larga série de indícios materiais sobre as transformações da espécie humana, a teoria evolucionista não é uma tese comprovada por inteiro. O chamado “Elo Perdido”, capaz de remontar completamente a trajetória do homem e seu primata original, é uma icógnita ainda sem resposta.

quarta-feira, 12 de novembro de 2008

Postado por: Divino Fábio de Morais




Em 1999 o estado norte-americano do Kansas excluiu a teoria do evolucionismo de Darwin, das provas de ciência das escolas públicas, houve um grande crescimento em todo o mundo a teoria do criacionismo.
Em 2000 o então deputado Carlos Dias cria uma lei que as escolas públicas do Rio de Janeiro colocassem como disciplina o ensino religioso confessional e a lei foi sancionada pelo na época governador estado Anthony garotinho.
Há muitas contradições entre as teorias e a sociedade, como exemplo no lado criacionista diz que Deus criou o homem e os demais seres vivos na forma atual há menos de 10 mil anos, já o evolucionismo afirma que o homem e os demais seres vivos são resultados de uma lenta e gradual transformação que remota há milhões de anos.
Uma pesquisa encomendada pela revista época ao Ibope revelou que quase um terço dos brasileiros acreditam - 145 anos depois da teoria da evolução de Darwin- que o homem foi criado por Deus nos últimos 10 mil anos e já na forma atual. Um fato interessante apontado nessa pesquisa foi que quanto menores são a renda e a educação maior a adesão ao criacionismo.
Acreditam essas pessoas que não têm muito dinheiro e educação que é Deus o grande criador, será que por serem pobres e ignorantes não estão certos? ou a razão estará com ateus que afirmam que Deus não existe? Quanto a veracidade de ambas teorias ninguém tem certeza mas cada crê no que acha que mais lhe convém.

segunda-feira, 10 de novembro de 2008

Postado por: Giovanna Fonseca Manzan

Testes realizados por uma equipe da Universidade da Califórnia para recriar as condições nas quais a vida surgiu sugerem que fossas vulcânicas e eventos hidrotérmicos submarinos não tinham condições para fornecer o ambiente certo, segundo foi divulgado na terça-feira, 14 de fevereiro de 2006, em uma conferência de dois dias sobre a origem da vida na Terra, na Royal Society, em Londres, a academia de ciências da Grã-Bretanha.
O chefe da equipe da Universidade da Califórnia, o professor emérito de Química David Deamer disse: "Já faz 140 anos desde que Darwin sugeriu que a vida pode ter começado em uma “poça morna”. Estamos testando a idéia dele, em pequenas poças em regiões vulcânicas em Kamchatka, na Rússia, e Mount Lassen, na Califórnia".
"Os resultados são surpreendentes e, de certa forma, desapontadores. Parece que as águas ácidas e quentes da lama não fornecem as condições adequadas para que componentes químicos se transformem em organismos pioneiros", disse ele. Deamer disse que os aminoácidos e as bases do DNA, dois componentes básicos na formação da vida, e fosfato, outro ingrediente essencial, se prendem à superfície de partículas do barro nas poças vulcânica.
"Isso é significativo porque havia a pressuposição de que barro promove interessantes reações químicas ligadas à origem da vida. Porém, nos nossos experimentos, os componentes orgânicos ligaram-se tão fortemente às partículas do barro que não poderiam passar por mais nenhuma reação química", explicou. "Além disso, quando introduzimos moléculas como as de sabão nas poças, elas não formam membranas, que seriam necessárias para a formação de células" disse Deamer.
"Nós ainda não sabemos o que fazer com isso ainda, mas esses resultados parecem estreitar algumas de nossas idéias sobre o local onde a vida começou. Uma possibilidade é que a vida tenha realmente começado em uma pequena poça morna, mas não em poças vulcânicas ou em fissuras hidrotermais marinhas" completou.
*
*
Esse tipo de matéria pode ser base para que acreditemos em outra origem para nós??? Porque não acreditar em um ser superior? Será que o elo perdido não é Deus? Somos descendentes do macaco ou de Adão e eva??? Será que nossa origem se deu em uma poça morna? Ou em um grandioso coração quente de um ser surpreendentemente grandioso???



video

video

E você de onde veio???

Fonte: http://www.comciencia.br/200407/reportagens/04.shtml